Inflação como relação de poder: uma análise a partir da teoria dos preços em Marx

Autores

  • Rubens Sawaya Professor no programa de pós-graduação em Economia Política na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Palavras-chave:

Marx, concorrência, teoria quantitativa da moeda, inflação, valor e preço

Resumo

O debate sobre a determinação de preços e inflação, a partir da teoria quantitativa da moeda tem sido dominado pela metafísica ortodoxa baseada na ideológica relação entre agentes econômicos iguais em mercados regidos por “taxas naturais” que fundamentam expectativas racionais diante de um imaginário “PIB potencial’, limitado pela oferta – mercado de trabalho. O objetivo é discutir preços como resultado de relações de poder sobre o valor criado socialmente a partir de uma leitura marxista. As pressões inflacionárias se fundam sobre relações de poder, graus de centralização de capital e não na quantidade de moeda ou seu hipotético valor. A inflação é uma materialização de um conflito sobre a riqueza. Entender este fenômeno é fundamental para a crítica aos fundamentos do pensamento ortodoxo hegemônico.

Biografia do Autor

Rubens Sawaya, Professor no programa de pós-graduação em Economia Política na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Professor no programa de pós-graduação em Economia Política na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Diretor Estatutário da SEP e diretor da ANGE. Autor do livro "Subordinação Consentida: capital transnacional no processo de acumulação da América Latina e Brasil", edt Annablume/fapesp

Referências

AGLIETTA, M. (1990). A violência da moeda. Brasiliense:São Paulo – Brasil.

FOLEY, D. K. On Marxist theory of money, in Social Concept 1(1), 5-19, 1983.

KALECKI, M. (1983). Crescimento e ciclo das economias capitalistas. Hucitec: São Paulo – Brasil.

KALECKI, M. (1983a). Teoria de Dinâmica Econômica. Abril Cultural: São Paulo, Brasil.

LABINI, S. (1980) Oligopólio e Progresso Técnico. Forence Universitária: Rio de Janeiro Brasil.

MARX, K. (1980) O Capital: para crítica à economia política. Livros I, II e III. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro.

MÉSZÁROS, I. (2002). Para além do capital. Boitempo: São Paulo, Brasil.

MOSELEY, F. (2016) Money and Totality: A Macro-Monetary Interpretation of Marx’s Logic in Capital and the End of the ‘Transformation Problem’. Historical Materialism book series, Brill: Leiden/Boston

PORTER, M. (1998). Competitive Advantage: creating and sustaining superior performance. Free Press/Cllier Macmilan: New York/London.

RICARDO, D. (1988). Princípios de Economia Política e Tributação. Nova Cultural: São Paulo.

SCHUMPETER, J.A. (1961). Teoria do desenvolvimento econômico. Fundo de Cultura: Rio de Janeiro.

SHAIKH, A. (2006). Valor, acumulacíon y crisis. Ediciones ryr: Buenos Aires, Argentina.

WICKSELL, K. (1986). Lições de Economia Política. Nova Cultural: São Paulo – Brasil.

Downloads

Publicado

2017-10-03