O “salto mortal” da mercadoria, a contradição em processo do capital e os sentidos do novo nacionalismo autoritário no século XXI

Autores

Resumo

Tomando como base elementos da crítica da economia política marxiana e da antropologia econômica de Polanyi, tecemos um estudo da recente imbricação entre neoliberalismo – aqui compreendido como uma racionalidade que promove o princípio de concorrência em todas as esferas da vida - e processos autoritários que tem ganhado força pelo mundo. Nossa hipótese é que estaríamos diante de uma intensificação do fetichismo da mercadoria e de um processo de individualização que tendem a aumentar a violência e indiferença sociais, abrindo espaço para o autoritarismo e para a refuncionalização da ideia de nação como esteio de legitimação política.  Ao mesmo tempo, em linha com autores como Chesnais, argumenta-se que tal cenário é tributário de uma dinâmica marcada por limites estruturais para a valorização do capital que aumenta sobremaneira a incontrolabilidade e imprevisibilidade econômica, ao mesmo tempo em que se torna difícil o advento de instituições que venham a mitigar tais tendências.

Biografia do Autor

Daniel Feldmann, Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP)

Professor do curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Downloads

Publicado

2020-07-07