Uma teoria da superexploração da força de trabalho em Marx? Um Marx que nem mesmo ele tinha percebido

Autores

  • Hugo Figueira Corrêa Universidade Federal Fluminense
  • Marcelo Dias Carcanholo Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Superexploração, Marx, crítica da economia política, lei do valor

Resumo

O trabalho consiste numa crítica ao artigo “Teoria da exploração
e da superexploração da força de trabalho em O capital (Livro
I) de Marx” publicado na edição 40 da Revista da Sociedade
Brasileira de Economia Política. O propósito é demonstrar que o referido
artigo opera para além do limite da interpretação possível do texto
original, atribuindo a Marx uma categoria que não está, nem poderia
estar, em sua formulação crítica do capitalismo. A superexploração da
força de trabalho, enquanto categoria, só faria sentido em menor nível
de abstração, no qual condições concretas de acumulação dependente
são consideradas, e mesmo assim sujeita a uma consideração crítica.
Por fim, procura-se demonstrar a total inadequação do juízo de que o
acento revolucionário da obra de Marx requer ou depende da categoria
da superexploração.

Biografia do Autor

Hugo Figueira Corrêa, Universidade Federal Fluminense

Professor da Faculdade de Economia da UFF e membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Marx e Marxismo (NIEP-Marx/UFF)

Marcelo Dias Carcanholo, Universidade Federal Fluminense

Professor Associado da Faculdade de Economia da UFF, membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Marx e Marxismo (NIEP-Marx/UFF), Presidente da Sociedade Latino-americana de Economia Política e Pensamento Crítico (SEPLA).

Referências

AMARAL, M. S. Teorias do imperialismo e da dependência: a atualização necessária ante a financeirização do capitalismo. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Economia, São Paulo, 2012.

BAMBIRRA, V. Teoría de la dependencia: una anticrítica. México: Era, 1978.

CAPUTO, O. & PIZARRO, R. Imperialismo, dependencia y relaciones económicas internacionales. Chile: Centro de Estudios Socio Económicos (CESO); Universidad de Chile, Cuadernos de Estudios Sócio-Económicos, 12-13,1970.

CARCANHOLO, M. D. “O atual resgate crítico da teoria marxista da dependência”, Trabalho, Educação e Saúde, Vol. 11, n.1, Rio de Janeiro, 2013a.

CARCANHOLO, M. D. “(Im)precisiones sobre la categoría superexplotación de la fuerza de trabajo”, Razón y Revolución, vol. 25, Buenos Aires,2013b.

DOS SANTOS, T. “The structure of dependence”, The American Economic Review, New York, 1970.

EAGLETON, T. Marx estava certo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,2012.

FAUSTO, R. Marx: lógica e política – investigações para uma reconstituição do sentido da dialética. Tomo I. São Paulo: Editora Brasiliense,1983.

FERREIRA, C.; OSORIO, J. & LUCE, M. Padrão de reprodução do capital: contribuições da teoria marxista da dependência. São Paulo: Editorial Boitempo, 2012.

KOHAN, N. El Capital: historia y método – una introducción. Buenos Aires: Universidad Popular de las Madres de Plaza de Mayo,2003.

LUCE, M. S. A Teoria do subimperialismo em Ruy Mauro Marini: contradições do capitalismo dependente e a questão do padrão de reprodução do capital. Tese de Doutorado – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-Graduação em História, Porto Alegre, 2011.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social, volume I. São Paulo: Boitempo, 2012.

MANDEL, E. Tratado de economía marxista. 2 vols. México: Ed. Era,1969.

MARINI, R. M. “Dialética da dependência” In: TRASPADINI, R. & STÉDILE, J. P. (Org.) Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2005a.

MARINI, R. M. “Sobre a dialética da dependência” In: TRASPADINI, R. & STÉDILE, J. P. (Org.) Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2005b.

MARX, K. Trabalho assalariado e capital & Salário, preço e lucro. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

MARX, K. O capital: crítica da economia política, Livro I. São Paulo: Boitempo, 2013.

NASCIMENTO, C. A.; DILLENBURG, F. F. & SOBRAL, F. M. “Teoria da exploração e da superexploração da força de trabalho em O capital (Livro I) de Marx”, Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, n. 40, fev.-maio 2015.

OSORIO, J. Crítica de la economía vulgar: reproducción del capital y dependencia. México: Miguel Angel Porrua; Universidad Autónoma de Zacatecas, 2004.

SWEEZY, P. M. Teoria do desenvolvimento capitalista. São Paulo: Nova Cultural,1986.

ZELENY, J. La estructura logica de “El capital” de Marx. Barcelona: Grijalbo, 1974.

Downloads

Publicado

2016-07-08