Entre o Mercado e a Revolução

Dois estudos de caso de empresas recuperadas pelos trabalhadores no Brasil – Flaskô e Usina Catende

Autores

Palavras-chave:

Autogestão, Economia Solidária, Fábrica Recuperada, Trabalho coletivo

Resumo

As políticas econômicas de talhe neoliberal, que se tornaram hegemônicas no final do século XX em grande parte da América Latina, levaram à falência muitas empresas que não puderam competir no novo contexto, o que redundou no surgimento do fenômeno da desindustrialização na estrutura produtiva de muitos países, promovendo o desemprego em massa e a degradação das condições de trabalho da classe trabalhadora. Em resposta a esse cenário, em busca de dignidade e sobrevivência, grupos de trabalhadores constituíram uma nova proposta de democratização das relações de trabalho: a recuperação da massa falida de empresas sob o controle operário. Esse fenômeno traz alicerçado em seu cerne a autogestão – apoiados em movimentos sociais, esses trabalhadores buscaram se organizar de forma contra-hegemônica, propondo formas alternativas de relação social de produção dentro do sistema capitalista, capazes de sobreviver às suas regras e encaminhar novas formas de relações com caráter emancipatório em suas comunidades. Este trabalho apresenta dois estudos de caso e um panorama das características do fenômeno das empresas recuperadas por trabalhadores, buscando observar o que elas sinalizam em termos de propriedade coletiva dos meios de produção, de democratização das relações de trabalho e como se relacionam com a sociedade.

Biografia do Autor

Fabio Sousa Mendonça de Castro, Doutorando UFABC, Professor de Ensino Superior na FMU

Economista, doutorando em Economia Política Mundial pela UFBAC e professor de ensino superior da FMU.

Adilson Marques Gennari, UNESP - Araraquara

Economista e mestre em economia pela PUC-SP, doutor em Ciêncas Sociais, área de Desenvolvimento e pensamento social, Pós-Doutorado na Universidade de Coimbra. Autor de História do Pensamento Econômico, Editora Saraiva, em co-autoria com Roberson de Oliveira, e de livros e artigos sobre desenvolvimento e realidade brasileira.

Henrique Tahan Novaes, Faculdade de Filosofia e Ciências da UNESP-Marília

Docente na FFC da UNESP - Marília, economista pela UNESP - Araraquara, mestre e doutor pela UNICAMP, autor dos livros Fetiche da Tecnologia e Mundo do trabalho associado.

Referências

BACCHI, Sérgio. La crisis final del capitalismo. Santiago do Chile: Ernesto Carmona, 2008.

CASTRO, Fabio S. M. Autogestão no Brasil: um olhar a partir de casos de empresas recuperadas pelos trabalhadores. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara-SP, 2015.

DAL RI, Neusa M. & VIEITEZ, Candido G. Trabalho associado: cooperativas e as empresas de autogestão. Rio de Janeiro: DP & A, 2001.

HENRIQUES, Flávio Chedid. Empresas recuperadas por trabalhadores no Brasil e na Argentina. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) – Universidade Federal Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

HENRIQUES, Flávio Chedid et alii. Empresas Recuperadas por Trabalhadores no Brasil. Rio de Janeiro: Multifoco, 2013.

HILFERDING, R. O capital financeiro. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

LUXEMBURGO, Rosa. Reforma ou revolução? 4ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro I-III. São Paulo: Civilização Brasileira, 2008.

MÉSZÁROS, István. A crise estrutural do capital. São Paulo: Boitempo, 2009.

NASCIMENTO, Claudio. Do “Beco dos Sapos” aos canaviais de Catende: Os “ciclos longos” das lutas autogestionárias. Brasília: Senaes, 2005. Disponível em: <http://portal.mte.gov.br/data/files/FF8080812BCB2790012BCF0BC7F1 1434/prog_becosapos.pdf>. Acesso em: 10/06/2015.

NOVAES, Henrique T. “Las bases del socialismo autogestionario: la contribución de István Mészáros” In: HARNECKER, C. P. Cooperativas y socialismo: una mirada desde Cuba. La Habana: Caminos, 2011.

RUGGERI, Andrés. ¿Qué son las empresas recuperadas? Autogestión de la clase trabajadora. Buenos Aires: Continente, 2014.

SINGER, Paul. Uma utopia militante: repensando o socialismo. Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

Downloads

Publicado

2020-04-30