As categorias Classes Sociais e Estado no livro primeiro de O Capital

Autores

Palavras-chave:

Marx, O capital, classes sociais, Estado, valor, dominação abstrata

Resumo

O artigo trata da presença/ausência das categorias classes sociais e Estado no Livro Primeiro de O capital,  considerando o método duplo de pesquisa e exposição de Marx e a crítica ontológica da economia política que o autor realiza com a instauração de sua teoria crítica do valor. De tal maneira que o valor é a categoria que estrutura, modela, molda as classes sociais e o Estado moderno, o que nos leva à hipótese desses dois últimos serem categorias derivadas da primeira. Ao longo da exposição destacamos outros aspectos inerentes à categoria valor, que só existe na sociedade em que domina o modo de produção capitalista, e que revela o que há de específico nessa forma de sociabilidade estruturada segundo o constrangimento lógico do valor em expansão: as relações sociais são indiretas, intermediadas pelo valor; a forma específica da riqueza é abstrata – o próprio valor que só pode existir e se reproduzir ampliando-se, ou seja, enquanto capital; a forma específica de dominação é abstrata – a dominação das mercadorias portadoras de valor sobre a humanidade, portanto, a dominação abstrata do valor.

 

Biografia do Autor

Paulo Henrique Furtado de Araujo, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Graduado em Economia pela UFRJ, Mestre em Economia pela UFF e Doutor em Ciências Sociais, Desenvolvimento e Agricultura pelo CPDA/UFRRJ. Atualmente é Professor Associado da Faculdade de Economia da UFF, Chefe do Departamento de Economia da UFF, Coordenador do GEPOC-UFF e membro do NIEP-MARX-UFF.

Referências

ARAUJO, P. H. F. “Notas Críticas à compreensão de Lênin sobre o Estado: revisitando O Estado e a Revolução” In: Anais do 22o. Encontro Nacional de Economia Política da SEP.

ARAUJO, P. H. F. “Marx: Capital, Estado e política: notas”, Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, v. 43, pp. 37-62, 2016.

ARAUJO, P. H. F. “Lukács, socialismo e democracia: comentários críticos”, Revista Novos Rumos, v.1, pp. 76-89, 2014.

ARAUJO, P. H. F. “Capitalismo, Estado e política: notas a partir de Chasin e do Gramsci de Carlos Nelson Coutinho”, Revista Katálysis, v. 16, pp. 26-36, 2013.

ARAUJO, P. H. F. “Superação do capitalismo a partir da lógica humano-societária do trabalho? Postone, Lukács e Chasin se encontram”, Verinotio: revista on-line de filosofia e ciências humanas, v. 8, pp. 26-42, 2012.

CHASIN, J. Marx: estatuto ontológico e resolução metodológica. São Paulo: Boitempo, 2009, 253p.

DUAYER, M. & ARAUJO, P. H. F. “Para a crítica da centralidade do trabalho: contribuições de Lukács e Postone”, Revista Em Pauta, v. 13, pp. 15-36, 2015.

FAUSTO, R. Marx, lógica e política, tomo II. São Paulo: Brasiliense, 1987, 331p.

LUKÁCS, G. Para uma Ontologia do Ser Social, v. II. São Paulo: Boitempo, 2013, 845p.

MARX, K. H. O capital: crítica da economia política: livro 3: o processo global da produção capitalista. São Paulo: Boitempo, 2017, 980p.

MARX, K. H. O capital: crítica da economia política: livro 1: o processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013, 894p.

MARX, K. H. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2011, 788p.

POSTONE, Moishe. Tempo, trabalho e dominação social: uma reinterpretação da teoria crítica de Marx. São Paulo: Boitempo, 2014, 483p.

Downloads

Publicado

2020-07-07