Crise do capital, Estado e neofascismo

Bolsonaro, saúde pública e atenção primária

Autores

Palavras-chave:

neofascismo; Estado; crise; financiamento em saúde; Atenção Primária à Saúde

Resumo

O objetivo deste artigo é realizar uma análise crítica das medidas do governo Bolsonaro à saúde pública especialmente no que se refere à criação do novo modelo de alocação de recursos federais à Atenção Primária à Saúde (APS) do Sistema Único de Saúde (SUS). A análise evidencia a relação entre estas medidas, a crise contemporânea do capital e a natureza do Estado brasileiro cuja escalada do fechamento do regime político (de legitimidade restrita) tem tido como apoio a ascensão do neofascismo, tanto como organização das massas como característica inerente destas medidas de cunho ultraliberal. O artigo está disposto em duas partes. A primeira aborda a relação entre crise, Estado, regime político restrito e neofascismo no capitalismo dependente brasileiro e, a segunda parte discute o enfrentamento que a saúde pública vem sofrendo pelo governo Bolsonaro, por meio da rejeição do princípio constitucional do SUS universal, a partir do modelo implantado de financiamento da atenção primária à saúde.

Biografia do Autor

Aquilas Mendes, FSP-USP e PUC-SP

Professor Associado da Faculdade de Sa´úde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP) e do Programa de Pós-Graduação em Economia Política da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). E-mail: aquilasmendes@gmail.com.

Leonardo Carnut, UNIFESP

Professor Adjunto do Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde (CEDESS) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Professor permanente do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências da Saúde (UNIFESP) e colaborador do Programa de Formação Interdisciplinar em Saúde (USP). E-mail: leonardo.carnut@unifesp.br.

Referências

BANCO MUNDIAL. Um Ajuste Justo: Análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil. Novembro, 2017. Acesso em 02/09/2019. Disponível em: http://documents.worldbank.org/curated/en/884871511196609355/pdf/121480-REVISED-PORTUGUESE-Brazil-Public-Expenditure-Review-Overview-Portuguese-Final-revised.pdf

____________________. BIRD/AID. (02/07/2019). Propostas de Reformas do Sistema Único de Saúde Brasileiro. 2019. Acesso em 02/09/2019. Disponível em: http://pubdocs.worldbank.org/en/545231536093524589/Propostas-de-Reformas-doSUS.pdf

BEINSTEIN, J. “Neofascismo e Decadência: o planeta burguês à deriva”. Acesso em 10/08/2019. Disponível em: http://www.iela.ufsc.br/noticia/neofascismo-e-decadencia-o-planeta-burgues-deriva

BONNET, A & PIVA, A. (compiladores). Estado y Capital: el debate alemán sobre la derivación del Estado. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Herramienta, 2017.

BOSCHETTI, Ivanete. “O sentido de Estado social capitalista”. In: BOSCHETTI, Ivanete. Assistência Social e trabalho no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2016, cap. 1 e pp.122-137.

_______________________. “Expropriação de direitos e reprodução da força de trabalho” In: BOSCHETTI, Ivanete (org.). Expropriação e direitos no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018. Cap.4, pp. 131-165.

BRASIL. Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012. Regulamenta o parágrafo 3º da Constituição Federal para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde; estabelece critérios de rateio dos recursos de transferências para a saúde e outras providências. Diário Oficial da União, 14 de Janeiro de 2012. Acesso em 19/02/2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LCP/Lcp141.htm

_______. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 2.979, de 12 de novembro de 2019. Institui o Programa Previne Brasil, que estabelece novo modelo de financiamento de custeio da Atenção Primária à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, 2019a. Acesso em 19/02/2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.979-de-12-de-novembro-de-2019-227652180

_______. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 3.222, de 10 de dezembro de 2019. Dispõe sobre os indicadores do pagamento por desempenho, no âmbito do Programa Previne Brasil, 2019b. Acesso em 19/02/2020. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-3.222-de-10-de-dezembro-de-2019-232670481

BULL, A. C. “Neo-fascism” In: BOSWORTH, R. J. B. (ed.) The Oxford Handbook of Fascism. Print Publication Date: October 2010 Subject: History, Modern History (1701 to 1945) Online Publication Date: September 2012.

CALDAS, Camilo O. A teoria da derivação do Estado e do direito. São Paulo: Outras Expressões, 2015.

CALDEIRA-NETO, O. “Frente Nacionalista, neofascismo e “novas direitas” no Brasil”, Faces de Clio, v. 2, pp. 20-36, Juiz de Fora (MG), 2016.

CALLINICOS, Alex. Bonfire of Illusions. New York: John Wiley, 2010.

____________________. Deciphering Capital: Marx’s Capital and its destiny. London: Bookmarks Publications, 2014.

CARNUT, Leonardo. “Neofascismo como objeto de estudo: contribuições e caminhos para elucidar este fenômeno”, Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 41, n. 1, pp. 81-108, Londrina (PR), 2020.

CARNUT, Leonardo & MASSERAN, Jorge Alberto Mamede. “Entre a filosofia jurídica e a saúde coletiva: o conceito de desempenho no decreto n. 7.508/2011 vis-à-vis a integralidade da assistência à luz do pós-positivismo”, Revista de Direito Sanitário, v. 18, p. 37, São Paulo, 2017.

CARNUT, Leonardo & NARVAI, Paulo Capel. “Avaliação de desempenho de sistemas de saúde e gerencialismo na gestão pública brasileira”, Saúde e Sociedade, v. 25, pp. 290-305, São Paulo, 2016.

CHESNAIS, François. Finance capital today. London: Historical Materialism Series, 2016.

CHOONARA, Joseph. “Economic warnings”, Socialist Review, n. 450, october 2019. Acesso em 19/02/2020. Disponível em: http://socialistreview.org.uk/450/economic-warnings

CISLAGHI, Juliana F. & DEMIER, Felipe (orgs.). O neofascismo no poder (ano 1): análises críticas sobre o governo Bolsonaro. Rio de Janeiro: Consequência Editora, 2019.

DEMIER, Felipe. “Da ditadura bonapartista à democracia blindada” In: MATTOS, Marcelo B. (org.). Estado e formas de dominação no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Consequência, 2017, cap. 3, pp. 67-101.

_________________. “Quando a burguesia opta pela força: Considerações de Trotsky sobre bonapartismo e fascismo” In: Esquerda Online, 26 de setembro de 2018a. Disponível em: https://esquerdaonline.com.br/2018/09/26/quando-a-burguesia-opta-pela-forca-consideracoes-de-trotsky-sobre-bonapartismo-e-fascismo/

_________________. “O bonapartismo no poder e o fascismo à espreita: Trotsky e a falência da democracia liberal na França dos anos 1930”, Esquerda Online, 4 de outubro de 2018b. Disponível em: https://esquerdaonline.com.br/2018/10/04/o-bonapartismo-no-poder-e-o-fascismo-a-espreita-trotsky-e-a-falencia-da-democracia-liberal-na-franca-dos-anos-1930/

DEPE. Boletim - Depe. Grupo de Pesquisas sobre Desenvolvimento Econômico e Política Econômica. Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política Departamento de Economia – PUC-SP, ano V, número 25, dezembro de 2019.

FENASAÚDE. Receitas e despesas dos planos de saúde em ritmo de desaceleração. Maio de 2016. Acesso em 08/03/2020. Disponível em: http://fenasaude.org.br/noticias/receitas-e-despesas-dos-planos-de-saude-em-ritmo-de-desaceleracao.html

FOLHA DE S. PAULO. Jesus, fake news e laranjas dão tom politizado a enredos do Carnaval de 2020. Janeiro de 2020. Acesso em 26/02/2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/01/jesus-fake-news-e-laranjas-dao-tom-politizado-a-enredos-do-carnaval-carioca.shtml

FONTES, Virgínia. “A transformação dos meios de existência em capital: expropriações, mercado e propriedade” In: BOSCHETTI, Ivanete (org.). Expropriação e direitos no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2018, cap.1, pp.12-61.

FORUM. “Bolsonaro dispara vídeo no WhatsApp convocando para ato contra o Congresso”. Acesso em 26/02/2020. Disponível em: https://revistaforum.com.br/politica/bolsonaro-dispara-video-no-whatsapp-

FRENK, Julio. “The global health system: strengthening National Health Systems as the next step for global process”, PLOS Medicine. v. 7, n. 1, 2010.

FUNCIA, F. “Bolsonaro não dá dinheiro à Saúde para combater o coronavírus” In: Vi o Mundo. 3 de abril de 2020. Disponível em: https://www.viomundo.com.br/blogdasaude/francisco-funcia-ate-quando-o-governo-bolsonaro-vai-usar-a-tatica-da-retranca-para-financiar-o-combate-ao-coronavirus.html

G1. “Governo exonera secretário de Atenção Primária à Saúde” Acesso em: 17/05/2020. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/04/30/governo-exonera-secretario-de-atencao-primaria-a-saude-e-nomeia-militar-para-o-cargo.ghtml

GADELHA, Carlos Augusto Garbois. “Complexo Industrial da Saúde e a necessidade de um enfoque dinâmico na economia da saúde”, Ciência & Saúde Coletiva, v. 8, n. 2, pp. 521-535, Rio de Janeiro, 2003.

GIOVANELLA, Ligia et alii. “Sistema universal de saúde e cobertura universal: desvendando pressupostos e estratégias”, Ciência & Saúde Coletiva, v. 23 n. 6, pp. 1763-1776, Rio de Janeiro, 2018.

GONZÁLEZ, José Luis Solís. “L’État comme catégorie de l’économie politique” In: ARTOUS, Antoine et alii Nature et forme de l’État capitaliste: analyses marxistes contemporaines. Paris; Québec: Editions Syllepse; M Éditeur, 2015. p. 93-123.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere, v. 4. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

GRIFFIN, Roger. Fascism: an introduction to comparative fascist studies. Medford, Massachusetts: Polity Press, 2018.

KLIMAN, Andrew. The failure of capitalist production. London: Pluto, 2012.

___________________. “The great recession and Marx’s crisis theory”, American Journal of Economics and Sociology, v. 74, n. 2, pp. 236-277, 2015.

KRÜGER, Tânia Regina. “SUS: da perda da radicalidade democrática ao novo desenvolvimentismo”, Revista Katálysis, v. 17, n. 2, pp. 218-226, Florianópolis, 2014.

LUCE, Mathias Seibel. Teoria Marxista da Dependência: problemas e categorias - uma visão histórica. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MARINI, Ruy Mauro. “Dialética da Dependência, 1973”. In: TRANSPADINI, Roberta & STEDILE, João (orgs.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

MARX, Karl. O capital: contribuição à crítica da economia política. Livro I. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013.

____________. O capital: crítica da economia política. Livro III. São Paulo: Boitempo, 2017.

MASCARO, Allyson L. Crise e golpe. São Paulo: Boitempo, 2018.

MATHIAS, Gilberto & SALAMA, Pierre. O Estado superdesenvolvido: ensaios sobre a intervenção estatal e sobre as formas de dominação no capitalismo contemporâneo. São Paulo: Editora Brasiliense, 1983.

MELO, Demian. “Bolsonaro, fascismo e neofascismo” In: Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2019 - Marxismo sem tabus – enfrentando opressões. Organização: Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo (NIEP-Marx), Niterói, agosto de 2019. Acesso em 19/12/2019. Disponível em: http://www.niepmarx.blog.br/MM2019/Trabalhos%20aprovados/MC19/MC191.pdf

MENDES, Áquilas & CARNUT, Leonardo. “A saúde pública continua na mira do austero Banco Mundial”, Revista Domingueira da Saúde, pp. 4 - 14, Campinas (SP), 23 de novembro de 2017. Acesso em 08/03/2020. Disponível em: http://idisa.org.br/domingueira/domingueira-n-027-dezembro-2017

____________________________________________. “Capitalismo contemporâneo em crise e sua forma política: o subfinanciamento e o gerencialismo na saúde pública brasileira”, Saúde e Sociedade, v. 27, pp. 1105-1119, 2018.

____________________________________________. “Novo modelo de financiamento para qual atenção primária à saúde?”, Revista Domingueira da Saúde, pp. 1-8, Campinas (SP), 21 de outubro de 2019. Acesso em 08/03/2020. Disponível em: http://idisa.org.br/domingueira/domingueira-n-36-outubro-2019

____________________________________________. “Capital, Estado, crise e a saúde pública brasileira: golpe e desfinanciamento”, SER Social, v. 22, n. 46, Brasília, jan/jun, 2020a.

____________________________________________. “NASF, porrete e bolsonarismo”, Revista Domingueira da Saúde, pp. 1-6, 6 de fevereiro de 2020b. Acesso em 08/03/2020. Disponível em: http://idisa.org.br/domingueira/domingueira-n-06-fevereiro-2020-edicao-especial

MENDES, Áquilas; CARNUT, Leonardo & GUERRA, Lúcia Dias da Silva. “Reflexões acerca do financiamento federal da Atenção Básica no Sistema Único de Saúde”, Saúde em Debate, v. 42, pp. 224-243, Rio de Janeiro, 2018.

MIRANDA, Alcides Silva. “‘Médicos pelo Brasil’: simulacro reciclado e agenciamento empresarial” In: ABRASCO, 2019. Acesso em 20/10/2019. Disponível em: https://www.abrasco.org.br/site/outras-noticias/sistemas-de-saude/medicos_brasil__bolsonaro_alcides_miranda/42108/

MORAES, R. C. C. “Neoliberalismo e neofascismo: es lo mismo pero no es igual?”, Crítica Marxista, v.1, n.7, pp.121-126, São Paulo: Xamã, 1998.

MOROSINI, Márcia Valéria Guimarães Cardoso; FONSECA, Angélica Ferreira & LIMA, Luciana Dias de. “Política Nacional de Atenção Básica 2017: retrocessos e riscos para o Sistema Único de Saúde”, Saúde em Debate, v. 42, n. 116, pp. 11-24, Rio de Janeiro, 2018.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Financiamento dos Sistemas de Saúde: o caminho para a cobertura universal. Relatório Mundial da Saúde. Organização Mundial da Saúde, 2010. Acesso em 19/01/2020. Disponível em: https://www.who.int/whr/2010/whr10_pt.pdf?ua=1

OSÓRIO, Jaime. “Sobre o Estado, o poder político e o Estado dependente”, Temporalis, ano 17, n. 34, pp. 25-51, Brasília, jul/dez 2017.

_________________. “Apresentação”. In: LUCE, Mathias Seibel. Teoria Marxista da Dependência: problemas e categorias - uma visão histórica. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

PACHUKANIS, Évgueni. A teoria geral do direito e o marxismo e ensaios escolhidos (1921-1929). São Paulo: Sundermann, 2017.

PORTO, Silvia; MARTINS, Mônica; TRAVASSOS, Claudia & VIACAVA, Francisco. “Avaliação de uma metodologia de alocação de recursos financeiros no setor saúde para aplicação no Brasil”, Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 6, pp. 1393-1404, Rio de Janeiro, 2007.

REDE APS. “Discussões e posicionamentos sobre a Portaria nº 2.979 para o novo financiamento da APS”. Acesso em 08/032020. Disponível em: https://redeaps.org.br/2020/02/17/discussoes-e-posicionamentos-sobre-a-portaria-no-2-979-para-o-novo-financiamento-da-aps/

ROBERTS, Michael. The long depression: how it happened, why it happened, and what happens next. Chicago: Haymarket Books, 2016.

____________________. Marx 200: a review of Marx’s economics 200 years after his birth. London: Lulu.com, 2018.

SALAMA, Pierre. “L’État et ses particularités dans les pays émergents latino-américains: une approche théorique à partir de l’école de la dérivation”. In: ARTOUS, Antoine et alii. Nature et forme de l’État capitaliste: analyses marxistes contemporaines. Paris; Québec: Editions Syllepse; M Éditeur, 2015, pp. 125-152.

SMITH, Murray E. G. Invisible Leviathan: Marx’s Law of Value in the Twilight of Capitalism. Chicago: Haymarket Books, 2019.

SMITH, Peter C. “Resource allocation and purchasing in the health sector: the English experience”, Bull World Health Organ, v. 86, n. 11, pp. 884-8, UK, 2008.

STARFIELD, Barbara. Atenção primária: equilíbrio entre necessidade de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: Unesco, 2002.

TROTSKY, Leon. “O único caminho”. 14 de setembro de 1932. Acesso em 15/10/2019. Disponível em: https://www.marxists.org/espanol/trotsky/1932/septiembre/14.htm

Downloads

Publicado

2020-12-27