Notas sobre as implicações da natureza do processo de transição ao capitalismo no Brasil para a reprodução da condição de dependência

Autores

  • Niemeyer Almeida Filho Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

debate da transição, capitalismo, dependencia

Resumo

Este texto foi especialmente redigido para a edição comemorativa dos 25 anos da Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política - SEP. O texto foi escrito pelo sexto presidente (2012-2016) da Sociedade Brasileira de Economia Política.

Biografia do Autor

Niemeyer Almeida Filho, Universidade Federal de Uberlândia

Professor Titular do Instituto de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia (IERIUFU). Professor do corpo docente permanente dos programas de pós-graduação em Economia e de  Relações Internacionais do IERI-UFU.

Referências

BAMBIRRA, Vânia. O capitalismo dependente latino-americano. 3ª Edição. Florianópolis: Insular, 2015.

BARBOSA, Alexandre de Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil: da escravidão ao assalariamento. Tese (doutorado em Economia) – IE-Unicamp, Campinas, 2003.

BRAGA, José Carlos de Souza. “A financeirização da riqueza – a macroestrutura financeira e a nova dinâmica dos capitalismos centrais”, Economia e Sociedade, n. 2, Unicamp, Campinas, 1993a.

____. “Finanças industrializantes: as condições para um novo desenvolvimento nos anos 90”, Economia Ensaios, v. 8, n. 1, pp. 73-83, UFU-Impresso, Uberlândia, 1993b.

BRESSER-PEREIRA, L. C. “Seis interpretações sobre o Brasil”. In: Pactos Políticos. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930-1970. Campinas: Editora Unicamp, 1985.

COUTINHO, Carlos Nelson. “O Estado brasileiro: gênese, crise, alternativas” In: LIMA, Júlio César França (org.). Fundamentos da educação escolar do Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/EPSJV, 2006, pp. 173-200.

DELGADO, G. C. “A questão agrária face ao capital financeiro” In: DELGADO, G. C. Capital financeiro e agricultura no Brasil, 1965-85. São Paulo: Ilone/Unicamp, 1985.

____. “Capital e política agrária no Brasil: 1930-1980” In: SZMRECSÁNYI, T. & CANO, W. (orgs.). História Econômica do Brasil contemporâneo. São Paulo: Hucitec, 1997, pp. 209-226.

DRAIBE, S. M. Rumos e metamorfoses. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

DUARTE, Pedro Henrique Evangelista. Superexploração da força de trabalho e política sindical no Brasil. Dissertação (mestrado em Economia) – IERI-UFU, 2010.

____. Superpopulação relativa, dependência e marginalidade: ensaio sobre o excedente de mão de obra no Brasil. Tese (doutorado em Economia) – IE-Unicamp, 2015.

FAORO, R. Os donos do poder. Porto Alegre: Globo, 2a ed, 1975.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil. Rio de Janeiro: Guanabara, 1974.

FRANK, André Gunder. “Desenvolvimento do subdesenvolvimento” In: PEREIRA, Luiz (org.). Urbanização e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973 (publicado originalmente em Monthly Review, v. 18, n. 5, setembro de 1966).

FURTADO, C. A formação econômica do Brasil. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1971.

GARLIPP, J. R. D. “Keynes, Marx e Polanyi: três contribuições para se enxergar o ponto cego da mentalidade do mercado no capitalismo contemporâneo” In: Anais do II Encontro Nacional de Economia Política. São Paulo: PUC, 1997, pp. 40-57.

GONÇALVES, Reinaldo. O Brasil e o comércio internacional. Transformações e perspectivas. São Paulo: Contexto, 2ª edição, 2003.

GREGÓRIO, José Renato Bez de. “Concepção gramsciana de ‘Estado ampliado’, aspectos estruturais e históricos do Estado brasileiro e as políticas públicas” In: COSTA, Joaquim Gonçalves da Costa et alii (orgs.). Estado, território e políticas públicas [recurso eletrônico]. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2019, pp. 11-32.

HOBSBAWM, Eric J. A era do capital: 1848-1875. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2ª edição, 1979.

____. A era das revoluções: Europa 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

____. A era dos impérios: 1875-1914. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 17ª edição, 2015.

HOBSBAWM, Eric J.; SWEEZY, Paul et alii. A transição do feudalismo para o capitalismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

IANNI, O. Estado e planejamento no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 4ª edição, 1986.

____. O colapso do populismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

KALECKI, M. Teoria da dinâmica econômica. Coleção os Economistas. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

MARINI, R. M. Dialética da dependência. Petrópolis: Vozes, 2000 (1973).

MELLO, João Manoel Cardoso de. O capitalismo tardio. São Paulo: Editora Brasiliense, 1982.

NOVAES, Fernando A. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial [1777-1808]. São Paulo: Hucitec, 1979.

OFFE, C. & RONGE, V. “Teses sobre a fundamentação do conceito de Estado capitalista e sobre a pesquisa política de orientação materialista” In: OFFE, C. Problemas estruturais do Estado capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

OLIVEIRA, Francisco de. “Economia brasileira: crítica à razão dualista”, Estudos CEBRAP, n. 2, outubro de 1972.

____. A economia da dependência imperfeita. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

OSORIO, Jaime. Sobre o Estado, o poder político e o Estado dependente. Temporalis, n. 34, ano 17, pp. 25-51, Brasília (DF), jul./dez. 2017.

____. O Estado no centro da mundialização: a sociedade civil e o tema do poder. São Paulo: Expressão Popular, 2ª edição, 2019.

POULANTZAS, Nicos. As classes sociais no capitalismo hoje. Rio de Janeiro: Zahar, 2ª edição, 1974.

____. O Estado, o poder e o socialismo. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

PRADO JR., Caio. A revolução brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1966.

____. “Adendo à revolução brasileira”, Revista Civilização Brasileira, n. 14, julho 1967.

RAPOSO, B. F.; ALMEIDA FILHO, N. & AMARAL, M. “Padrão de reprodução do capital no capitalismo dependente e financeirizado” In: Anais do XXIII Encontro Nacional de Economia Política, Niterói, 2018.

SALGADO, P. “Agency and geopolitics: Brazilian formal independence and the problem of Eurocentrism in international historical sociology”, Cambridge Review of International Affairs, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/09557571.2019.1638343

SILVA, J. F. G. A modernização dolorosa. Rio de Janeiro: Zahar 1982.

____. “O novo rural brasileiro” In: SHIKI, Shigeo; SILVA, José Graziano da & ORTEGA, Antonio César (orgs.). Agricultura, meio ambiente e sustentabilidade do Cerrado brasileiro. Uberlândia: EDUFU/EMBRAPA/Unicamp, 1997.

SUZIGAN, Wilson. Indústria brasileira: origem e desenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1986.

TAVARES, Maria da Conceição. Acumulação de capital e industrialização no Brasil. Campinas: Unicamp, 2a edição, 1986.

____. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 6a edição, 1977.

Downloads

Publicado

2021-06-06