A crítica de René Zavaleta à teoria da dependência:

afinidades e diferenças com a TMD e com Cardoso e Faletto

Autores

  • João Telésforo Universidade de São Paulo (USP)

Palavras-chave:

René Zavaleta Mercado, Teoria da dependência, Teoria do sistema-mundo, Fernando Henrique Cardoso, Estado na América Latina

Resumo

A obra de René Zavaleta Mercado vem ganhando maior projeção internacional nos últimos anos, como referência para o debate teórico sobre o Estado na América Latina. Em paralelo, observa-se o crescimento do campo de estudos organizado em torno à “teoria marxista da dependência” (TMD). Diante dessa dupla retomada, o artigo analisa a crítica de Zavaleta à teoria da dependência, que em sua leitura incorreria em determinismo econômico e exógeno, pois explicaria as formações sociais dependentes como meros reflexos de sua localização estrutural no mercado mundial. Conclui-se que Zavaleta realizou uma crítica caricatural da teoria da dependência, desprovida de originalidade e de consistência: não identificou as diferenças entre as vertentes da “Escola da dependência”, nem entre elas e a teoria do sistema-mundo (também criticada
por ele), ignorou os trabalhos de Ruy Mauro Marini e Vânia Bambirra, e repetiu, de modo superficial, alguns dos pontos da polêmica com a “TMD” realizada anos antes por outros autores, a exemplo de Fernando Henrique Cardoso. Por fim, a partir das afinidades entre as críticas de Zavaleta e de Cardoso à “TMD”, o artigo explora, de modo inicial, as aproximações e divergências entre suas abordagens de análise das formações sociais e Estados dependentes. Lança-se a hipótese de que, embora ambos interrogassem pelas condições de possibilidade da democracia na América Latina, a diferença fundamental entre eles era que a teoria e as investigações de Zavaleta orientavam-se pela aposta estratégica na ação e autodeterminação das classes populares. Essa aposta inexistia na produção de Cardoso, segundo Santaella Gonçalves (2018).

 

Referências

AMARAL, Marisa Silva. “O estranho marxismo da Teoria do Moderno Sistema Mundial (ou O que foi feito do imperialismo e da dependência?)” in: Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo. Niterói: NIEP-Marx, 2017.

ANTEZANA, Luís H. “Dos conceptos en la obra de René Zavaleta Mercado: formación abigarrada y democracia como autodeterminación” in: Pluralismo epistemológico. La Paz: Muela del diablo editores; Grupo Comuna; CLACSO; CIDES-UMSA, 2009.

BAMBIRRA, Vânia. La Revolución Cubana: una reinterpretación. Santiago: Prensa Latinoamericana, 1973.

______. Teoría de la dependencia: una anticrítica. México, DF: Era, 1978.

______. O capitalismo dependente latino-americano. Florianópolis: Insular, 2013 [1973].

CARDOSO, Fernando Henrique. “Notas sobre el estado actual de los estudios sobre dependencia”, Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, n. 4. Santiago: FLACSO/ELAS/ISIS, dez. 1972.

______. “As tradições do desenvolvimentismo associado”, Cadernos Cebrap, n. 8. São Paulo: Editora Brasileira de Ciências Sociais LTDA, 1974.

CARDOSO, Fernando Henrique; FALETTO, Enzo. Dependência e desenvolvimento na América Latina: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1977.

CARDOSO, Fernando Henrique; SERRA, José. “Las desventuras de la Dialéctica de la dependencia”, Revista Mexicana de Sociología, n. 78, IIS-UNAM, México, 1978.

CASTELO, Rodrigo. “Gramsci e a crítica da economia política: estudos sobre o mercado determinado”, Revista Katálysis, Florianópolis, vol. 23, n. 1, pp. 122-131, jan./abr. 2020.

DAL ROSSO, Sadi; SEABRA, Raphael Lana. “A teoria marxista da dependência: papel e lugar das ciências sociais da Universidade de Brasília”, Revista Sociedade e Estado, Brasília, n. 31, pp. 1029-1050, 2016.

DOS SANTOS, Theotônio. “A teoria da dependência: um balanço histórico e teórico” in: RÊGO, José Márcio (org). Teoria da Dependência: 30 anos depois. São Paulo: IEA/USP, 1998.

FERNÁNDEZ, Blanca; PUENTE, Florencia. “Marxismo herético en América Latina. Un diálogo posible entre Agustín Cueva y René Zavaleta”, Revista Pléyade, n. 15, Santiago, jan./jun. 2015.

______. “Lecturas marxistas de la experiencia nacional popular (o del populismo) en América Latina desde la obra de Agustín Cueva y René Zavaleta”, Cuestiones de Sociología, n. 14, Buenos Aires, 2016.

FRANK, Andre Gunder. Capitalism and Underdevelopment in Latin America. Nova York: Monthly Review Press, 1969.

______. Lumpenbourgeoisie: Lumpendevelopment. Dependence, Class, and Politics in Latin America. Nova York: Monthly Review Press, 1972 [1970].

______. “Unequal accumulation: intermediate, semi-peripherical, and sub-imperialist economies”, Review, vol. II, n. 3, pp. 281-350, Nova York, inverno 1979.

FREELAND, Anne. “The National-Popular in Bolivia: history, crisis and social knowledge”, Postcolonial Studies, vol. 22, n. 3, Melbourne, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1080/13688790.2019.1673330. Último acesso em: 09/06/ 2021.

GILLER, Diego Martín. “René Zavaleta Mercado frente a la ‘teoría de la dependencia’: algunas cuestiones en torno de la noción de la determinación dependiente y la forma primordial”, Intersticios de la política y la cultura: Intervenciones Latinoamericanas, vol. 4, n. 8, pp. 115-132, Córdoba, 2015.

______. “René Zavaleta, historiador de lo político. Seis propuestas para leer Lo nacional-popular en Bolivia”, Trabajos y comunicaciones, n. 46, e 045, Buenos Aires, 2017.

GROSFOGUEL, Ramón. “Desenvolvimentismo, modernidade e teoria da dependência na América Latina”, REALIS, Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais, vol. 3, n. 2, Recife, jul./dez. 2013.

KAY, Cristóbal. “Theotonio dos Santos (1936-2018): the revolutionary intellectual who pioneered dependency theory”, Development and Change, Haia, dez. 2019.

LAGOS-ROJAS, Felipe. “Critical Forum Introduction: Zavaleta and the postcolonial condition”, Postcolonial Studies, vol. 22, n. 3, Melbourne, 2019. Disponível em: https://www.tandfonline.com/toc/cpcs20/22/3. Último acesso em: 09/06/2021.

LUCE, Mathias Seibel. A teoria do subimperialismo em Ruy Mauro Marini: contradições do capitalismo dependente e a questão do padrão de reprodução do capital. A História de uma categoria. Tese (Doutorado em História). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

______. Teoria marxista da dependência: problemas e categorias, uma visão histórica. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MACIEL, Douglas Campanini. O desenvolvimento do capitalismo na Bolívia: do processo de formação do Estado aparente ao Estado plurinacional. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

MARINI, Ruy Mauro. Subdesenvolvimento e revolução. Florianópolis: Insular, 2013 [1976].

______. El reformismo y la contrarrevolución: estudios sobre Chile. México, D.F.: Era, 1976.

______. “Dialéctica de la dependencia” [1973] in: América Latina, dependencia y globalización: Ruy Mauro Marini. Bogotá: Siglo del Hombre - CLACSO, 2008a.

______. Las razones del neodesarrollismo (respuesta a F. H. Cardoso y J. Serra). Buenos Aires: CLACSO, 2008b [1978].

______. “En torno a Dialéctica de la dependencia (postscriptum)” [1973] in: América Latina, dependencia y globalización: Ruy Mauro Marini. Bogotá: Siglo del Hombre - CLACSO, 2008.

MARTINS, Carlos Eduardo. “A teoria marxista da dependência à luz de Marx e do capitalismo contemporâneo”, Caderno CRH, vol. 31, n. 84, pp. 463-481, Salvador, 2018.

MARX, Karl. Grundrisse: Manuscritos econômicos de 1857-1858: Esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2011.

MUSSI, Daniela. “A relação centro-periferia e os estudos gramscianos”, Revista Outubro, n. 30, pp. 109-127, maio 2018.

OSORIO, Jaime. “Sobre dialéctica, superexplotación y dependencia. Notas acerca de Dialéctica de la dependencia”, Argumentos, México, D.F., vol. 26, n. 72, maio/ago. 2013.

OTONI, Pedro Henrique de Souza. A Nação e seu labirinto: a “dependência” e o desencontro entre a democracia e a Nação. Dissertação (Mestrado em Ciência Política). Universidade Federal de Minas Gerais: Belo Horizonte, 2011.

PALMA, José Gabriel. “Dependency: a formal theory of underdevelopment or a methodology for the analysis of concrete situations of underdevelopment?”, World Development, vol. 6, pp. 881-924, Amsterdã, 1978.

PRADO, Fernando Correa. “História de um não debate: a trajetória da teoria marxista da dependência no Brasil”, Comunicação & Política, vol. 29, n. 2, pp. 68-94, Rio de Janeiro, 2011.

REYNA, Jaime Ortega; STARCEBAUM, Marcelo. “Presentación al dossier: ‘A treinta años de Lo nacional-popular en Bolivia de René Zavaleta Mercado”, Trabajos y comunicaciones, n. 46, Buenos Aires, out. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.24215/23468971e042. Último acesso em: 09/06/2021.

RIVERA CUSICANQUI, Silvia. “Oprimidos, pero no vencidos”: Luchas del campesinado aymara y qhechwa (1900-1980). La Paz: La Mirada Salvaje, 2010.

SANTAELLA GONÇALVES, Rodrigo. “Autodeterminação das massas em uma sociedade ‘abigarrada’: René Zavaleta Mercado e as bases para um marxismo renovado na Bolívia”, REBELA – Revista de Estudos Latino-Americanos, vol. 2, n. 2, Florianópolis, 2012. Disponível em: https://nexos.ufsc.br/index.php/rebela/article/view/2796. Último acesso em: 09/06/2021.

______. Intelectuais em movimento: o grupo Comuna na construção hegemônica antineoliberal na Bolívia. Dissertação (Mestrado em Ciência Política). Universidade de Campinas, Campinas, 2013.

______. Teoria e prática em Fernando Henrique Cardoso: da nacionalização do marxismo ao pragmatismo político (1958-1994). Tese (Doutorado em Ciência Política). Universidade São Paulo, São Paulo, 2018.

SEABRA, Raphael Lana. “Do dependentismo à teoria marxista da dependência: uma síntese crítica desta transição”, Sociedade e Estado, vol. 34, n. 1, pp. 261-283, Brasília, jan./abr. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0102-6992-201934010011. Último acesso em: 09/06/2021.

SILVA JÚNIOR, Gladstone Leonel da. A Constituição do Estado Plurinacional da Bolívia como um instrumento de hegemonia de um projeto popular na América Latina. Tese (Doutorado em Direito). Universidade de Brasília, Brasília, D.F., 2014.

STEPHENS, Cody. “The accidental Marxist: Andre Gunder Frank and the ‘neo-marxist’ theory of underdevelopment, 1958-1967”, Modern Intellectual History, pp. 1-32, Cambridge, jul. 2016.

TAPIA, Luis. La producción del conocimiento local: historia y política en la obra de René Zavaleta. La Paz: Muela del Diablo Editores; CIDES-UMSA, 2002.

WEBBER, Jeffrey. “René Zavaleta Symposium: Introduction”, Historical Materialism, vol. 27, n. 3, Londres, 2019. Disponível em: https://www.historicalmaterialism.org/journal/volume-27-issue-3-2019. Último acesso em: 09/06/2021.

ZAVALETA MERCADO, René. Lo nacional-popular en Bolivia. La Paz: Plural, 2008 [1986].

______. “Problemas de la determinación dependiente y la forma primordial” [1982] in: La autodeterminación de las masas. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; CLACSO, 2009, pp. 291-320.

______. La autodeterminación de las masas. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; CLACSO, 2009.

Downloads

Publicado

2022-04-13